Terapia Floral – Para que serve?

-A +A

A terapia floral e seus florais tem diversas funções, lembrando sempre que não substituem o tratamento médico convencional, mas que podem ser usados paralelamente a um tratamento médico alopático ou homeopático desde que não existam proibições por parte do médico.

Esse mês estou com uma promoção que inclui a Terapia Floral e mais 3 Técnicas, é uma consulta que chamo de Coaching Holístico,  é um atendimento bem completo onde uno algumas técnicas que considero de grande importância e que está em promoção durante esse mês. É uma consulta que pode ser feita por pessoas de todo o Brasil e do Mundo e custa 296 reias até o fim desse mês.

Ela inclui 4 Técnicas no mesmo atendimento : 1: Mapa Astral / 2: Terapia Floral / 3: Reeducação Energética-Alimentar/ 4: Coaching Holístico

     Caso tenha interesse em saber mais sobre esse atendimento ou marcar a Consulta de Coaching Holístico basta solicitar pelo formulário ou email abaixo:

paulapires@paulapires.com.br

Como o meu trabalho com a terapia floral é bem amplo, vale ressaltar que algumas das utilidades aqui relatadas não são alcançadas por todos os sistemas florais, mas algumas somente por alguns sistemas devido a sua maior profundidade e gama de atuação dentro de determinadas áreas como o mapa astral e a limpeza energética de pai, mãe e traumas intrauterinos.

 

A terapia floral pode atuar no campo emocional, no mental e no espiritual, principalmente se levarmos em conta que estes planos estão o tempo todo ligados e interagindo entre si de forma harmônica ou desarmônica, sempre quando atuam no plano físico é como consequência de seu trabalho em níveis mais sutis, como o espiritual, que é o seu campo de atuação direta.

Ou seja, sua atuação no campo físico, quando ocorre, é mais uma consequência de seu trabalho no campo energético e espiritual do que propriamente uma atuação no físico.

O que quero dizer com isso?

Imaginemos uma situação, uma mulher é abandonada pelo homem que ama e trocada por outra, esta mulher depois de muito tempo sofrendo, descobre que está com câncer de mama e ela mesma reconhece que aquela doença tem como origem a sua dor emocional sem fim, ocasionada pelo sentimento de perda e mágoa do marido.

Um tratamento médico tradicional provavelmente irá tratá-la pela parte mais física, ou seja, através da eliminação do tumor por cirurgia ou quimioterapia, radioterapia e etc.

Com a terapia floral iríamos tratá-la pela possível causa energética de sua doença, ou seja, dar a ela a possibilidade de transformar este estado desarmônico em um estado harmônico.

Podemos como metáfora usar um exemplo, um rádio, se ele não está bem sintonizado se ouvirão ruídos no plano físico, é inevitável, assim acontece também com o ser humano, se ajudamos aquele ser através das essências florais a se sintonizar corretamente com aquilo que é a harmonia original destinada a ele, podemos através da lei da ressonância integrá-lo novamente no padrão de perfeição ao qual é destinado.

terapia floral

 

A terapia floral pode ajudar a equilibrar energeticamente os padrões que geram:

  • Raiva;
  • Ódio;
  • Intolerância;
  • Libido diminuída;
  • Depressão;
  • Ansiedade;
  • Desânimo;
  • Agressividade;
  • Ciúmes;
  • Ressentimento e Mágoa;
  • Confusão;
  • Falta de disciplina;
  • Pensamentos negativos repetitivos;
  • Insônia;
  • Sentimento de perda afetiva;
  • Possessividade;
  • Falta de contato com a força do espírito;
  • Personalidades explosivas e dominadoras;
  • Traumas advindos da relação com os pais;
  • Traumas intrauterinos;
  • Mapa astral com muitas sombras (Interceptação, Oposições, Quadraturas e planetas Retrógrados);
  • Traumas energéticos decorrentes de interrupção de gestação, intencional ou não;
  • TPM-Tensão Pré-Menstrual;
  • Chacras desarmonizados;
  • Desequilíbrios nas 3 substâncias da alquimia;
  • Medos em seus diversos aspectos.

Estas são algumas das desarmonias para as quais pode ser utilizada a terapia floral; buscando a transformação interior, podemos auxiliar em diversos desequilíbrios de energia, que em sua grande maioria, tem como origem causas emocionais, mentais e muitas vezes também espirituais.